Você está aqui

Paquistão

Pai segura seu filho enquanto ele é examinado no hospital Tehsil em Bajaur, no Paquistão. (Foto: Nasir Ghafoor/MSF)
Paquistão
Paises em que MSF atua

Melhorar a saúde de mães, crianças e recém-nascidos continua sendo uma prioridade para Médicos Sem Fronteiras (MSF) no Paquistão. Também tratamos doenças infecciosas e respondemos a desastres naturais.

A disponibilidade de atendimento médico gratuito e de alta qualidade para mulheres e crianças é limitada, especialmente nas áreas rurais do Paquistão. Mesmo quando os serviços estão disponíveis, muitas pessoas não podem arcar com o custo. Oferecemos atendimento de saúde reprodutiva, neonatal e pediátrica em cinco locais diferentes nas províncias do Baluchistão e de Khyber Pakhtunkhwa. Comunidades locais, refugiados afegãos e pessoas que cruzam a fronteira do Afeganistão em busca de assistência médica se beneficiam dos abrangentes serviços obstétricos de emergência 24 horas de MSF, que incluem cirurgia e encaminhamento para casos complicados.

Além disso, mantemos um programa de nutrição terapêutica em regime de internação e ambulatorial para crianças gravemente subnutridas no Baluchistão. Tratamos 910 crianças gravemente desnutridas em nossos programas de nutrição intensiva e admitimos 10.200 crianças desnutridas em nossos programas de alimentação terapêutica ambulatorial em quatro distritos da província em 2019. Nossas equipes gerenciam casos de trauma em Chaman, uma cidade na fronteira com o Afeganistão. Em 2019, também administramos o departamento de emergência do hospital Timergara, distrito de Lower Dir. Porém, após mais de 10 anos de serviços, MSF anunciou que transferiríamos gradualmente nossas atividades em Lower Dir para o departamento de saúde de Khyber Pakhtunkhwa até janeiro de 2021.

Tratamento para doenças endêmicas

MSF mantém quatro centros de tratamento para leishmaniose cutânea. Esta doença tropical parasitária negligenciada é transmitida pela picada de um “mosquito-pólvora” e caracterizada por lesões cutâneas dolorosas e desfigurantes. Embora não seja fatal, a severa desfiguração física pode levar à estigmatização e discriminação. A leishmaniose cutânea é endêmica em partes do Paquistão, mas o tratamento ou não está disponível ou é demasiadamente caro para a maioria das pessoas. Consequentemente, elas dependem amplamente de organizações internacionais como MSF para atendimento. Além de diagnóstico e tratamento, nossas equipes oferecem educação em saúde e acompanhamento psicológico. Durante um surto da doença em 2019, doamos suprimentos médicos para o Departamento de Saúde de Khyber Pakhtunkhwa.

O Paquistão tem uma das mais altas prevalências de hepatite C em todo o mundo. Na Colônia Machar, uma favela densamente povoada em Karachi, as equipes de MSF realizaram quase 8.740 consultas para hepatite C, que incluiu 1.410 novos pacientes no tratamento. A clínica oferece diagnóstico, tratamento, aconselhamento psicológico e atividades de promoção de saúde no nível de assistência básica, em um modelo descentralizado de atendimento introduzido por MSF em 2015.

Resposta a emergências

MSF auxilia as autoridades paquistanesas na preparação para respostas de emergência em caso de surtos de doenças ou desastres naturais. Em 2019, durante um surto de dengue em todo o país, apoiamos as autoridades sanitárias por meio de campanhas de conscientização e doação de mosquiteiros, equipamentos logísticos e médicos e inseticida. Também doamos equipamentos médicos a um hospital na Caxemira administrado pelo Paquistão, após ter sido danificado por um terremoto em setembro.
 

MSF atua no país desde 1986.

 

Dados de 2019:

pessoas tratadas para leishmaniose cutânea
Partos assistidos
crianças com menos de cinco anos internadas no hospital
6.550
33.200
5.150

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar