Você está aqui

Afeganistão

Mãe com seu bebê recém-nascido na unidade neonatal do hospital distrital de Ahmad Shah Baba, na área de mesmo nome no subúrbio leste de Cabul. (Foto: Andrew Quilty/Oculi)
Afeganistão
Paises em que MSF atua

Mais de 40 anos de conflito e instabilidade deixaram a economia e a infraestrutura do Afeganistão em ruínas, e muitas pessoas dependem de assistência humanitária.

Médicos Sem Fronteiras (MSF) conduziu seis projetos em seis províncias afegãs em 2019, com foco em emergência, saúde pediátrica e materna.

A crise no Afeganistão é caracterizada por surtos de violência, catástrofes naturais recorrentes, deslocamento interno generalizado, indicadores de saúde muito baixos, pobreza extrema e um sistema de saúde sobrecarregado e subfinanciado. Em 2019, as eleições presidenciais e as negociações de paz entre os Estados Unidos e o Emirado Islâmico do Afeganistão (IEA), mais conhecido como Talibã, levaram a um recrudescimento da violência, que teve um impacto grave no acesso das pessoas a cuidados de saúde. Estima-se que cerca de um terço da população não tenha um centro de saúde funcional há duas horas de sua casa.¹

Atividades em Cabul

O projeto Ahmad Shah Baba no leste de Cabul foi o primeiro que abrimos quando retornamos ao Afeganistão em 2009. Desde então, MSF tem trabalhado para modernizar Ahmad Shah Baba em um hospital distrital, reforçando a capacidade do departamento de emergência, serviços de maternidade e protocolos de tratamento e aumentando os serviços médicos disponíveis para que menos pacientes necessitem de encaminhamentos. Em março, concluímos a transferência gradual para o Ministério da Saúde Pública. Entre 2009 e 2018, nossas equipes realizaram mais de um milhão de consultas ambulatoriais, quase meio milhão de consultas de pronto-socorro e assistiram mais de 124 mil partos.

Em 2019, continuamos a oferecer cuidados obstétricos e neonatais de emergência abrangentes no hospital em Dasht-e-Barchi, um bairro com mais de um milhão de pessoas. Apoiamos os departamentos de maternidade e neonatologia, bem como o centro cirúrgico, e fornecemos cuidados pré e pós-natal e planejamento familiar. Outros serviços incluíram promoção de saúde e aconselhamento psicossocial para pacientes e seus cuidadores. Durante o ano, nossas equipes assistiram cerca de 16 mil partos e internaram quase 1.500 recém-nascidos na unidade neonatal.

Também apoiamos a assistência à maternidade em outro hospital público da área com pessoal, treinamento e medicamentos essenciais.

Maternidade Khost

Desde 2012, MSF mantém uma maternidade 24 horas em Khost, leste do Afeganistão, proporcionando um ambiente seguro para as mulheres darem à luz. A equipe assistiu mais de 23 mil partos em 2019. Estimamos que seja quase metade do total de partos na província de Khost, mas depois de muitos anos vendo um número crescente de mulheres dando à luz no hospital, começamos a observar um platô. As equipes de MSF também continuaram a apoiar cinco centros de saúde em distritos periféricos, aumentando sua capacidade de cuidar de partos normais.

Hospital Boost, Lashkar Gah

Em 2019, celebramos o 10º aniversário do nosso projeto no hospital provincial Boost, um dos três únicos centros de referência no sul do Afeganistão, onde trabalhamos para apoiar o Ministério da Saúde Pública. O hospital está localizado na capital da província de Helmand, uma área gravemente afetada por conflitos ativos e insegurança, com pouquíssimas instalações médicas totalmente funcionais. Nossas equipes assistiram mais de 18 mil partos, realizaram mais de 184 mil consultas nas emergências e trataram mais de 87 mil crianças, das quais cerca de 4 mil com desnutrição aguda grave, uma das principais causas de mortalidade infantil na província. Em 2019, ampliamos nossas atividades de treinamento e orientação para acompanhar pacientes no leito, com profissionais de saúde rurais, para melhorar o encaminhamento precoce de partos complicados e reduzir as mortes maternas relacionadas à chegada tardia ao hospital.

Atendimento emergencial e pediátrico em Herat

Em 2018, cerca de 150 mil pessoas deslocadas internamente chegaram à cidade de Herat, tendo fugido de seus vilarejos afetados pela seca e pelo conflito. Para atender às suas necessidades, MSF abriu uma clínica na periferia da cidade em dezembro de 2018, oferecendo consultas médicas, tratamento para desnutrição, vacinação, atendimento pré e pós-natal e planejamento familiar. Ao longo de 2019, as equipes de MSF trataram mais de 44 mil pacientes, a maioria deles crianças com infecções respiratórias agudas e diarreia aquosa.

No final de 2019 finalizamos nosso apoio ao departamento de emergência do hospital regional Herat, uma das maiores instalações de saúde no oeste do Afeganistão. A partir de outubro, começamos a administrar um centro de nutrição terapêutica intensiva no departamento de pediatria do hospital. Cerca de 350 crianças foram internadas entre outubro e dezembro.

Tuberculose resistente a medicamentos em Kandahar

A TB resistente a medicamentos (TB-DR) é uma grande preocupação no Afeganistão, exacerbada pela falta de conhecimento sobre a doença e pouca disponibilidade de tratamento. MSF tem apoiado o Ministério da Saúde no diagnóstico e tratamento da DR-TB na província de Kandahar desde 2016, período durante o qual 126 pacientes com DR-TB foram inscritos no programa. Em dezembro, introduzimos um regime oral de nove meses, que permite aos pacientes com TB-DR mudar de drogas injetáveis para comprimidos e reduzir o número de consultas no hospital. Treze pacientes foram inscritos antes do final do ano.

Também continuamos a apoiar o ministério no hospital regional de Mirwais e no centro provincial de tuberculose, fornecendo cuidados para pacientes com tuberculose sensíveis a medicamentos.

Atendimento ao trauma em Kunduz

Em 2019, devido à maior da conscientização sobre nosso projeto, o número de pacientes atendidos na clínica de tratamento de feridas em Kunduz aumentou quase 30%. Nossa equipe tratou um total de 3.383 pessoas e realizou 21.148 consultas de acompanhamento. A clínica, que inauguramos em julho de 2017, trata pacientes estáveis com feridas de pequenas queimaduras, traumas, cirurgias anteriores ou doenças como diabetes que causam lesões crônicas na pele. Também administramos uma pequena clínica de estabilização no distrito de Chardara, a oeste da cidade de Kunduz, onde estabilizamos 3.177 pacientes em 2019.

A construção da nova unidade de trauma de MSF em Kunduz continuou, apesar dos desafios relacionados ao clima e à situação de segurança na região. A inauguração está prevista para o final de 2020.

 

¹ Afghanistan Humanitarian Needs Overview 2020, United Nations Office for the Coordination of Humanitarian Affairs

Consultas ambulatoriais
Partos assistidos
Intervenções cirúrgicas
Pessoas iniciaram tratamento para tuberculose
307.200
59.900
6.280
1.160

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar