Iêmen: chega a 6 o número de mortos após bombardeio de hospital

Paciente que havia sido gravemente ferido em Saada falece uma semana após o hospital Shiara ter sido atingido por um projétil

iemen-msf159777-msf

O número de mortos em decorrência do bombardeio do hospital Shiara, no norte do Iêmen, na última semana, subiu para seis pessoas, após o falecimento de um paciente gravemente ferido, na noite de sábado, em um hospital da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) na cidade de Saada, após ter ficado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) por seis dias. A equipe médica fez todo o possível, mas as condições do paciente eram extremamente críticas desde a sua chegada ao hospital. Inicialmente, a explosão causou a morte de cinco pessoas, e oito ficaram feridas – duas em estado grave. Enquanto os gravemente feridos foram transferidos para a UTI em Saada, os demais foram tratados no hospital em Razeh.

“Nós enviamos nossos sentimentos à família da vítima, na medida em que condenamos o fato de que um hospital tenha sido alvo de um conflito que devasta este país há ao menos dez meses. Precisamos repetir tantas vezes quanto necessário que a população civil, a equipe médica e as instalações médicas deveriam ser protegidas em meio a esse conflito. Uma semana após a explosão, pacientes e profissionais de saúde ainda têm medo de voltar ao hospital; as consequências de ataques a hospitais impõem um terrível preço para a população”, afirma Juan Prieto, coordenador-geral dos projetos de MSF no Iêmen.

Partilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print