Você está aqui

No Paquistão, MSF distribui máscaras e sabonetes para proteger comunidade da COVID-19

04/08/2020
Atividade ocorre em Karachi, cidade mais afetada pelo coronavírus no país, e beneficia 120 mil pessoas

Quatro veículos totalmente carregados com caixas de sabonetes e máscaras saem da clínica de Médicos Sem Fronteiras (MSF) às 7 horas da manhã em direção a quatro pontos de distribuição na Colônia Machar, um assentamento informal em Karachi, cidade mais afetada pela COVID-19 no Paquistão. A população no local é estimada em cerca de 120 mil pessoas, na maioria migrantes, com acesso limitado a cuidados de saúde.

Em cada ponto de distribuição, uma equipe já estava esperando para receber os itens e entregá-los rapidamente, via tuk-tuks, para os agentes comunitários de saúde. Em 30 minutos, cerca de cem profissionais passaram a distribuir as máscaras e os sabonetes aos moradores.

O Paquistão teve um aumento de 180% no número de casos de COVID-19 em junho (137 mil      novos casos), após os primeiros feriados do Eid, celebração muçulmana que marca o fim do jejum do Ramadã. O segundo Eid do ano está chegando no início de agosto, e o objetivo é concluir a distribuição antes do início das celebrações.

MSF, ao lado do Ministério da Saúde na província de Sindh, está distribuindo 218 mil máscaras reutilizáveis e 75 mil sabonetes para a população, sendo duas máscaras para cada pessoa com mais de 12 anos de idade e três sabonetes para cada família. Junto com as máscaras, há orientações sobre como usá-las ao visitar amigos e parentes durante o Eid. O objetivo da distribuição é ajudar a impedir a COVID-19 se espalhe de infectados e pessoas assintomáticas para a população em geral da Colônia Machar.
"O uso de máscaras e a lavagem das mãos com água e sabão são medidas comprovadas para reduzir a transmissão da COVID-19. Em uma comunidade urbana informal como a Colônia Machar, onde é difícil realizar o distanciamento social por causa da superlotação, disponibilizar ferramentas para a cobertura facial e a higiene das mãos são fundamentais para todas as residências”, avaliou a coordenadora médica de MSF no Paquistão, Anna Cilliers.

MSF começou a trabalhar na Colônia Machar em 2012. Desde 2015, administra uma clínica para tratar os casos de hepatite C na comunidade, que possui cerca de 25 mil casas. Nossas equipes estão realizando campanhas de conscientização contra a COVID-19 usando a TV a cabo local e redes sociais

“As pessoas aqui vivem muito próximas umas das outras e há riscos óbvios de disseminação da COVID-19. Essa distribuição está proporcionando às pessoas maneiras de se proteger e aumentando o conhecimento sobre o vírus”, disse Gul Qayas, que ofereceu seu prédio escolar à MSF para ser um ponto de distribuição.

As recentes chuvas da época das monções não facilitaram a tarefa, mas as equipes estão garantindo que todas as famílias recebam seus kits. Eles estão nas ruas recentemente inundadas com suas sacolas cheias de papel, envelopes e folhetos explicando como usar e reutilizar as máscaras.

MSF começou a trabalhar no Paquistão em 1986 e hoje oferece assistência médica às pessoas nas províncias do Baluchistão, Khyber Pakhtunkhwa e Sindh. MSF trabalha em colaboração com as autoridades de saúde do país e suas atividades são financiadas exclusivamente por doações privadas, sem contribuições institucionais ou governamentais.

 

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar