Você está aqui

4 resgates no mar Mediterrâneo realizados pelo navio Sea-Watch 4 em agosto de 2020

03/09/2020
353 pessoas foram resgatadas e agora estão em quarentena na Itália antes do desembarque
4 resgates no mar Mediterrâneo realizados pelo navio Sea-Watch 4 em agosto de 2020

Foto: Thomas Lohnes / Médecins Sans Frontières

No dia 15 de agosto, MSF voltou para o mar Mediterrâneo a bordo do navio de salvamento Sea-Watch 4, em parceria com a organização alemã Sea-Watch. No período de uma semana, entre 22 e 29 de agosto, mais de 350 pessoas foram resgatadas em situações de extremo risco. Várias relataram ter sido torturadas fisicamente e, após serem examinadas pela equipe médica, mostraram ferimentos e cicatrizes consistentes com relatos de repetidas torturas e espancamentos.

Em 1° de setembro, os sobreviventes receberam a notícia de que havia um porto seguro autorizado para desembarque em Palermo, na Itália. No dia seguinte, foram transferidos para o navio Allegra, onde estão em quarentena antes do desembarque em solo italiano.
Confira uma linha do tempo das operações de busca e salvamento realizadas neste período:

Sábado, 22 de agosto

Sea-Watch 4 resgatou sete pessoas a cerca de 45 milhas da costa da Líbia. O frágil barco de fibra de vidro foi avistado pela primeira vez pelo navio Louise Michel, que estabilizou a situação e contou com a ajuda do Sea-Watch 4, como o maior e mais bem equipado navio para finalizar o salvamento. MSF enviou uma equipe médica para fazer a triagem dos sobreviventes. Após avaliação médica, dois pacientes foram encaminhados para realizar exames complementares no hospital do navio. Estavam desidratados, mas foram estabilizados.

Domingo 23 de agosto

Sea-Watch 4 resgatou 97 pessoas que viajavam amontoadas em um barco precário. Todos ficaram em segurança a bordo do navio. O resgate ocorreu em águas internacionais a 30 milhas náuticas da Líbia.

Segunda-feira, 24 de agosto

O navio completou seu terceiro resgate em 48 horas (98 pessoas dessa vez) e o clima estava cada vez pior e as ondas mais fortes. Muitos dos quase cem sobreviventes estavam hipotérmicos e desorientados. Para retirar os restos de combustível em seus corpos, eles receberam duchas de emergência. Um adolescente, com graves queimaduras, precisou ser evacuado da embarcação para receber atendimento. A mistura de combustível com água salgado do mar causa queimaduras graves. A União Europeia seguiu negando abrigo e proteção a essas pessoas.

Sábado, 29 de agosto

Sea-Watch 4 recebe cerca de 150 pessoas vulneráveis ​​do navio de resgate Louise Michel. A embarcação de salvamento financiada pelo artista Banksy acionou o Sea-Watch 4 depois de realizar um resgate no dia anterior e superlotar o navio. Somente em 1° de setembro, com 353 pessoas a bordo, foi dada a autorização para o desembarque seguro no porto de Palermo, na Itália.

 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar